terça-feira, 19 de março de 2013

UMA NAU



A caminhar está
Uma pequena nau...
Que muito se há
De vida individual.

A caminhar está
Uma pequena nau...
Que se busca equiparar
A este imenso mar;

Não em sua simetria
Mas em sua vida,
Tão profunda,
Tão difusa...

De vários caminhos
De não tão claros destinos
A caminhar vai, vai,
Uma pequena nau...

A caminhar está
Uma pequena nau,
Onde a vida se isola
Apenas no aqui e agora...

De seus sonhos efêmeros
Neste azul mar imenso
Em sua vitória,
Em sua derrota...

Nas criaturas,
Em todos os seres
Que estão acima
Ou embaixo...

Em seu sofrimento,
Em seu alento,
Estão numa pequena nau
A caminhar vai, vai...

Para saciarem suas sedes
Suas fomes individuais
Que, suas vidas, mantém,
Evitando o descanso mortal

Da obscura terra aquática,
Céu das criaturas marinhas,
Por que ainda por cima
A nau a voar nas águas...

Melhor, a caminhar à deriva,
De uma vida coletiva
Em que se procura mais
Do que uma vida assaz.

Leandro Monteiro








Nenhum comentário:

Postar um comentário