domingo, 19 de maio de 2013

ESPELHO



Eu não consigo me encarar
Estou diante do outro,
Superlativo de mim mesmo
Perfeição é mais que palavra,
Com os olhos toca minha razão;
E o erro é o meu desespero,
Que incita a estar louco
Apesar da tentativa de controle
Da minha razão, tão meditada...
Mas que se alimenta da distorção
Que o vidro concretiza no espelho.

Leandro Monteiro

Um comentário:

  1. Se ser é difícil, o será muito mais diante do outro... e anida mais um pouco diante daquele que nos parece igual devido a distorções na matéria provocadas palas curvas da memória.

    O poeta racional, quando se debruça sobre o improvável, é como se tirasse ouro do chumbo.

    ResponderExcluir