terça-feira, 10 de setembro de 2013

DIVAGAÇÕES METAFÍSICAS ONTOLÓGICAS

Viver:
Ser matéria num instante
Existir:
Ser como pedra sobre
Ondas pensantes?

Não sou,
Ninguém é:
Beleza são os olhos;
Se não vejo
Só o bom eu quero...
(Mas quase todos veem).

Impressões,
Formam o que estou;
Construo-me como uma estátua,
Que se enseja resistência,
A manter-se intacta,
Mudando-me somente de cor.

Sou um corpo
A flutuar pelo tempo...
Sou mais que o próprio,
Enquanto vivo no momento;
Serei lembrança pior que o pó...
Cujo rastro só estará atrás
Da massa cinzenta
Que governa este céu de esquecimento.

(Leandro Monteiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário